Mergulhando no Carisma

Escrito el 09/Jul/2014 en Destaques, Noticias

O grupo de Leigos do Movimento Consolação de Campinas reuniu-se neste último sábado 14 de junho de 2014 para meditar um pouco sobre o carisma consolação após celebrar durante a semana a Festa de Santa Maria Rosa Molas. O Encontro aconteceu na casa das Irmãs da Consolação e juntos meditamos sobre o Carisma a partir dos temas propostos pelo Secretariado Latino Americano de Pastoral Consolação.

Após um profundo momento de oração na capela meditando o salmo 138/139, fizemos uma experiência de contemplar o jardim sem flores e apenas com quadro da Madre e cantando os refrões meditativos: DE TANTO OLHAR PRA DEUS e AMAR A DEUS, AMAR AO PRÓXIMO, ESTÁ É A RAZÃO DA MINHA MISSÃO. Pedimos que Deus fosse e levasse Consolação nos lugares aos quais dirigíamos nosso olhar como fazia Santa Maria Rosa a cada um de nós. Assim, iniciamos nossas horas de meditação e partilha na certeza e esperança de no futuro colhermos rosas, flores em nossas vidas e em nosso grupo.

Falar do carisma é antes de tudo olhar para dentro, ver em nossa vida as marcas deixadas pelo Batismo e o compromisso que Deus nos manda cumprir: SER CRISTÃO. Afinal, se não somos e nos aceitamos como cristãos pertencentes à família de Deus como poderemos consolar? Por isso, a meditação do salmo 138/139 nos conduziu a isso: resgatar em nós o chamado aprimorá-lo, trabalhá-lo e anunciá-lo a partir da experiência de cada um.

Depois, que conseguimos compreender o que o salmo nos dizia compreendemos a mística do Carisma, que nos impulsionava a vivência do “carro” que nos conduz e fortalece neste percurso. Desta forma, possuímos quatro rodas (Sentido de pertença, Experiência mística, Esforço e Compromisso apostólico) e que precisam estar bem equilibradas e preenchidas.

Vivenciar e fazer a experiência do carisma foi para todos e em particular a cada um, momentos de grande contato com Deus. Como disseram alguns sobre a Consolação:

“SER CONSOLAÇÃO é: deixar as coisas do mundo, deixar nossa casa, nosso trabalho. É estar sempre a disposição de Deus, estar preparado para receber o irmão do jeito que ele é.” – Maria do Carmo

“nem sempre conseguimos ser consolação, mas nos esforçamos em ser e tirar tempo para ouvir, dar atenção. O gesto de cada um também é CONSOLAÇÃO”. – Claudina

“tenha coragem, acredito que você pode. Você consegue SER CONSOLAÇÃO. Isso tudo é como um processo tal como namoro. É preciso estar aberto, amar e ser amado. Pertencer ao outro e outro pertence a você. Esforçar-se sempre. A Consolação é nosso conforto” – João Paulo

“Deus se faz presente aqueles que abrem seu coração pra Ele. Devemos pensar naquilo que já fizemos, pois Deus não vai esquecer-se de nós. A Consolação de Deus é ser esta presença.” – Ir. Adenilde

“Minhas atitudes a ações de hoje são sempre através do Carisma: Consolai. Não quero e não posso apenas  eu viver segundo o carisma, mas  preciso e quero que com quem vivo na escola também vivam e sigam o carisma. Vejo a necessidade de fazer algo pra que isso aconteça, vejo que eu como pessoa como leiga da consolação, preciso agir, me encontrar, me doar pra que aconteça algo mais.” –  Ana Lúcia

Estas e muitas outras partilhas nos proporcionaram a uma atitude como de Santa Maria Rosa Molas, SER CONSOLAÇÃO, de tanto olhar pra Deus.

Este mergulho, este banho que Deus nos proporcionou nas vésperas da festa da Santíssima Trindade recordou em nós não só o Batismo, mas nosso compromisso com o irmão e com a missão embutida em nosso como um dom: CONSOLAR.

Não precisou de muito esforço, apenas um simples gesto de abrir o coração e deixar ser como Deus queria que fôssemos a algumas horas de nossa vida.

Fernando C. Rodrigues